Sustentabilidade ambiental e Design em cada peça da Trinta!

sustentabilidade ambiental

Sustentabilidade ambiental é, hoje em dia, um pilar na elaboração de estratégias por parte das empresas. Impulsionar uma mudança de comportamentos com vista à preservação da Natureza é não só um ato voluntário, como uma obrigação de todos. Num meio ambiente que não seja sustentável, o futuro do ser humano é também ele insustentável.

Sem fontes de energia, a produção industrial estagna e a própria sobrevivência do Homem fica comprometida.

Torna-se, assim, perentório que o ser humano tenha a capacidade de preservar o meio ambiente na sua interação com o mundo, para não comprometer os recursos naturais das gerações futuras. Numa frase apenas, que respeite a Natureza para que esta o respeite.
 

Sustentabilidade ambiental: o conceito

O conceito de desenvolvimento sustentável ouviu-se pela primeira vez em 1987, na Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento. Segundo o Relatório Brundtland, usar os recursos naturais de forma sustentável implica “suprir as necessidades da geração presente sem afetar a possibilidade das gerações futuras de suprir as suas”.

A sustentabilidade começou, já em 1972, a ser abordada nas Nações Unidas. E, desde então, muito mudou, não só na mentalidade dos cidadãos e empresas a nível mundial como na própria Natureza, que dá sinais de não ser indiferente às agressões que lhe têm vindo a ser causadas pelo Homem.

Organizações da sociedade civil e meios de comunicação social deixam-se levar, felizmente, pelo que é politicamente correto. A mesma evidência é extensível às empresas dos mais variados ramos, que percebem que é possível crescer sem agredir o meio ambiente.

 

Sustentabilidade ambiental: uma missão

Seguir por um caminho ecologicamente correto e economicamente viável é uma das chaves para o sucesso. Condutas que produzam um impacto amigo do meio ambiente, direta ou indiretamente, no curto, médio ou longo prazo, tornam as empresas mais sustentáveis.

Porque a sustentabilidade ambiental é apenas uma das três componentes do desenvolvimento sustentável, deve ser conciliada com as vertentes económica e social. Programas de reciclagem, redução dos resíduos sólidos, consumo consciente de recursos naturais (como a água) e melhoria da eficiência logística são exemplos práticos de medidas que podem ser adotadas pelas empresas que têm os olhos postos na sustentabilidade ambiental.

A estas práticas sustentáveis somam-se ainda o uso racional de materiais utilizados na produção e o fabrico de produtos mais duradouros. Sempre com a convicção de que os consumidores preferem empresas sustentáveis e de que a melhoria da imagem no mercado torna as empresas mais competitivas e rentáveis.

 

Sustentabilidade ambiental na Trinta Por Uma Linha

Numa empresa que tem como matérias-primas recursos naturais – como é o caso da madeira , usada na construção das nossas peças de mobiliário – torna-se particularmente importante a redução do impacto ambiental causado pela produção industrial e o empenho de esforços na preservação na Natureza.

Ser sustentável e ter essa filosofia na empresa, é algo em que acreditamos e privilegiamos. Temos um profundo respeito pela natureza e todas as nossas peças são feitas dentro da lógica ecológica e sustentável.
Uma das características pelas quais a nossa marca se destaca é a criteriosa escolha de materiais, todos 100% portugueses e de qualidade premium. Falamos da cortiça, do burel e do pinho como falamos também do azulejo e da mármore, que planeamos vir a adotar na produção das nossas peças de design.

Sabemos que os recursos naturais são esgotáveis e exatamente por termos essa consciência é que entendemos que a sustentabilidade ambiental tem de ser um pilar. Há uma missão subjacente a qualquer peça, quando é concebida e idealizada e que não pode ser esquecida: reduzir a pegada ecológica.

Sustentabilidade ambiental é um pilar nas empresas. Preservar o meio ambiente para não comprometer as gerações futuras é um dever de todos.